✠ Olá visitante, seja bem-vindo ao Blog da Cruz de Malta ✠ Clique em "Futebol ao Vivo" e assista os jogos do seu time em nosso site ✠ Seja um sócio torcedor do Club de Regatas Vasco da Gama ✠ Entre em https://socio-vasco.futebolcard.com/ e inscreva-se no programa Sócio Torcedor Gigante ✠
Clique na Imagem

Alecsandro sai em defesa dos mais experientes do time

Para Alec, Felipe e Juninho podem jogar juntos
Com a fatalidade que envolveu o menino Wendel, o futebol profissional ficou em segundo plano, na quinta-feira, em São Januário. Os jogadores se reapresentaram ainda cabisbaixos depois da derrota para o Nacional, quarta, na estreia na Libertadores. O resultado levantou outra vez uma questão na Colina: Felipe e Juninho podem jogar juntos na equipe titular?

Alecsandro não fugiu da questão e emitiu a sua opinião:
“Sempre sou a favor da qualidade. Mas, para eles atuarem juntos, depende de resultado. Quando vencermos, é porque eles estavam em campo, mas, quando perdermos, as críticas serão pelo mesmo motivo. Temos que conviver com isso”, disse o atacante Alecsandro, analisando os motivos da derrota de quarta-feira.

“Quando a gente não joga bem, não merece ganhar. Teve a ansiedade da primeira partida, ansiedade de alguns jogadores por ser a primeira Libertadores. Houve a questão também dos desfalques de Rômulo, Eder e Fagner, e nossa composição tática não funcionou. Futebol tem disso”, afirmou o camisa 9.

Com a experiência de quem já venceu uma Libertadores com o Internacional, em 2010, Alecsandro alertou ainda para a postura da equipe, que precisa ser mais enérgica.

“Vamos ter que brigar um pouquinho mais. Nessa competição, a qualidade só não compensa. Vale o vigor físico também. A gente viu jogadas desleais deles. Então, é preciso dar porrada também”, frisou o autor do gol vascaíno.

Com o resultado adverso em São Januário, o Vasco vai ter que buscar pontos fora de casa no Grupo 5 para avançar às oitavas de final da competição. Agora, porém, as atenções se concentram no jogo contra o Fluminense, domingo, pelo Campeonato Carioca.

“Vamos ter que nos empenhar mais fora de casa. Mas agora não podemos misturar as coisas. Estamos bem no Estadual e, vencendo o clássico, praticamente nos garantiremos na próxima fase”, decretou o atacante.

Um comentário:

  1. Essa questão é discutível. Felipe e Juninho podem até jogar juntos, mas não em um jogo que haja muita pegada no meio de campo. O que vimos contra o Nacional do Uruguai, foi exatamente isso, o time do Vasco perdeu o meio de campo no 1º tempo e teve dificuldades para equilibrar o jogo neste setor, ao longo da partida.

    ResponderExcluir