✠ Olá visitante, seja bem-vindo ao Blog da Cruz de Malta ✠ Assista os jogos do seu time no "Futebol ao Vivo" ✠ Seja também um Sócio Torcedor do Gigante da Colina ✠ Clique na aba "Sócio Gigante" e inscreva-se no programa de sócio torcedor do C. R. Vasco da Gama ✠
Clique na Imagem

Vasco enfrenta o Alianza pela Libertadores, em clima de decisão

Juninho e Felipe sabem que vitória é fundamental
A fase ainda é de grupos, mas o Vasco já terá uma noite decisiva na Libertadores. Nesta terça-feira, às 21h45, em São Januário, o Gigante da Colina vai receber o Alianza Lima e, como já perdeu em casa na estreia para o Nacional, precisa vencer para não se complicar no Grupo 5. É na derrota para os uruguaios que o time busca força e lições para dar a volta por cima.

Surpreendido dia 8 de fevereiro e derrotado por 2 a 1, o técnico Cristóvão Borges ainda não esqueceu da noite em que pela primeira vez foi chamado de burro pelos torcedores. Ele, no entanto, garantiu que o rendimento da equipe será diferente nesta terça.

“A ansiedade nos atrapalhou e tenho certeza de que o rendimento será muito melhor. Espero que seja o suficiente para a gente vencer. Algumas coisas nos atrapalharam, mas garanto que não vamos repetir os erros que cometemos. O Vasco tem obrigação de voltar a vencer, mas não por conta dos problemas do Alianza, que tem uma equipe bem montada”, disse o treinador, em referência à crise financeira que o adversário atravessa.

Um dos fatores que atrapalharam contra o Nacional foi a ausência de Fagner, que cumpriu suspensão, na lateral. Mas Cristóvão sabe que seu camisa 23 terá tarefa complicada em campo.

“Os adversários também nos estudam e perceberam que o Fagner é uma de nossas armas. Por isso, ele deve receber uma forte marcação”, alertou.

Sempre ciente do que acontece em São Januário, Alecsandro reconheceu a importância de uma vitória. Um tropeço, para ele, custará caro depois.

“Se a gente quer chegar longe na Libertadores, temos de vencer em casa. Começamos atrás. Portanto, esta partida se tornou ainda mais decisiva. A vitória nos dará moral e nos colocará novamente na briga. Temos de subir na tabela e pensar daqui para a frente. Não podemos cometer os erros que apresentamos na estreia e precisamos superar esse tropeço”, admitiu o camisa 9, revelando que o grupo se reuniu após o tropeço na estreia para corrigir o que deu errado.

Ainda segundo o jogador, foi difícil vencer a frustração que tomou conta do grupo após a derrota para o Nacional.

“Ficamos feridos, tristes, pois não esperávamos aquilo, não programávamos aquela derrota. Por isso vamos dar o algo a mais para esquecermos de vez aquela noite”, garantiu.

Nenhum comentário:

Ser Vasco