✠ Olá visitante, seja bem-vindo ao Blog da Cruz de Malta ✠ Clique em "Futebol ao Vivo" e assista os jogos do seu time em nosso site ✠ Seja um sócio torcedor do Club de Regatas Vasco da Gama ✠ Entre em https://socio-vasco.futebolcard.com/ e inscreva-se no programa Sócio Torcedor Gigante ✠
Clique na Imagem

Fla vence Vasco em jogo polêmico com erros de arbitragem

Foto: Ernesto Carriço / Agencia O Dia
Jogadores do Vasco partem pra cima do juiz 

Não poderia ser diferente: o clássico Vasco x Flamengo deste sábado, no Engenhão, foi repleto de emoções e decidido nos acréscimos, em cobrança de pênalti de Ronaldinho. Até então  a partida estava empatada em 1 a 1, com Deivid abrindo o placar, aos  16 minutos do primeiro tempo, e Diego Souza empatando, aos cinco minutos da segunda etapa. O resultado garantiu a vaga do Flamengo na semifinal da Taça Rio. Ao fim da partida, jogadores do Vasco se revoltaram e partiram para cima do árbitro Wagner dos Santos Rosa, que não marcou o pênalti em Thiago Feltri. O juiz só saiu inteiro de campo graças à presença da Polícia Militar.

O Vasco entrou em campo com duas alterações de última hora. Uma por lesão: Felipe, com dores no ombro, e outra por questões técnicas: Diego Souza, que vinha alternando boas e más atuações. Assim, o técnico Cristóvão Borges escalou uma formação ofensiva, com três atacantes.

Aos 16 minutos. Vágner Love recebeu de costas para o gol e, mesmo caído, girou em cima de Rodolfo e chutou forte. Prass defendeu, mas soltou nos pés do Deivid, que teve apenas o trabalho de empurrar para a rede: 1 a 0.

O gol tirava um pouco o peso da crise que esta semana – e principalmente na véspera do clássico – assombrou o Flamengo.

O Vasco já não tinha Dedé e Juninho Pernambucano, e perdeu Felipe antes do jogo. Com a barração de Diego Souza, parecia mais um daqueles times mistos que Cristóvão utiliza quando prioriza a Copa Libertadores. Mesmo assim a equipe cruzmaltina foi para cima do Flamengo.

Sempre com Fágner pela direita, o time atacava e levava perigo nas bolas de linha de fundo. O Flamengo, mesmo em vantagem, passou parte da etapa inicial envolvido pelo adversário.

O Vasco quase empatou com Eder Luis, num chute forte de fora da área, que assustou o goleiro Felipe. Aliás, caído, o camisa 1 só ficou olhando e torcendo para a bola não entrar no seu lado direito.

Na volta para o segundo tempo, o Vasco trocou Wiliam Barbio por Diego Souza. E foi dele o gol de empate no clássico. O mérito da jogada deve-se ao meia Fellipe Bastos, que aproveitou a indecisão de Vágner Love e Ronaldinho Gaúcho no meio-campo, roubou a bola e tocou para Alecsandro.

O atacante vascaíno arriscou de fora da área, a bola explodiu na zaga e sobrou para o Diego, que empurrou para o fundo da rede: 1 a 1. E o camisa 10 ainda queria mais. Na jogada seguinte, fez fila indiana na área rubro-negra e quase desempatou.

O Flamengo respondeu com Ronaldinho Gaúcho, cobrando uma falta que carimbou o travessão de Fernando Prass.

Aos 29 min, Thiago Feltri foi derrubado na área por Wellinton, os vascainos reclamaram de pênalti, mas o juiz mandou o jogo seguir, em lance polêmico.

Na sequência o Flamengo conseguiu um escanteio, onde Wagner Love cabeceou e Fágner salvou em cima da linha.

No fim do jogo, dois lances que valeram o ingresso. No primeiro, Allan aplicou uma lambreta em Júnior César na pequena érea e chuta cruzado. Felipe faz bela defesa. Na sequência, Léo Moura parte num rápido contra-ataque, invada e área, mas chuta para fora, com o goleiro caída e sem ação.

Já nos acréscimos, aos 46 min, veio o lance que decidiria a partida. Leo Moura, foi derrubado na área por Fernando Prass. O juiz marcou pênalti que Ronaldinho cobrou e converteu, decretando a vitória rubro negra.

2 comentários:

  1. Impressionante no jogo de ontem não foi o resultado. Na verdade, o 2x1 poderia ter ficado para o lado do Vasco, diante das várias oportunidades criadas e pelo maior domínio do jogo nos 90 minutos. O que de fato impressionou foi a atitude do presidente Roberto Dinamite, "pagando um mico" sem precedentes. Afinal, aquela história de chamar o árbitro do jogo de LADRÃO mostra o total despreparo dos nossos dirigentes de futebol (ou seriam torcedores?) na hora de formar opiniões e fazer uso indevido (e irresponsável) da palavra. Além disso, como deputado estadual, Roberto deveria ser mais ético, fazendo jus ao cargo que ocupa. Perdeu o Vasco. Mas quem perdeu mesmo foi o "Presidente" Roberto, pois tinha tudo para ficar calado e não fazer a torcida se colocar na vergonhosa condição de adepta do CHORORÔ, uma marca tipicamente Botafoguense.

    ResponderExcluir
  2. O grande problema é que nos clássicos entre Vasco e Flamengo, os erros de arbitragem vem se repetindo, não é de hoje. Contando com esse jogo já vamos para três pênaltis não marcados contra o time rubro negro. Creio que isso não é chororô, mas sim um fato concreto, que todo mundo viu, menos o juiz, sabe-se lá porquê razão. E além do mais meu caro, paciência tem limites, e a do presidente Roberto Dinamite, pelo visto já esgotou, assim como a de todos os torcedores do Vasco, que não aguentam mais perder pontos para o Flamengo por erros de arbitragem.

    ResponderExcluir