✠ Olá visitante, seja bem-vindo ao Blog da Cruz de Malta ✠ Clique em "Futebol ao Vivo" e assista os jogos do seu time em nosso site ✠ Seja um sócio torcedor do Club de Regatas Vasco da Gama ✠ Entre em https://socio-vasco.futebolcard.com/ e inscreva-se no programa Sócio Torcedor Gigante ✠
Clique na Imagem

Vasco liga o sinal de alerta para não sair do G-4

Foto: Divulgação
Nilton pede atenção contra Figueirense
Após 51 rodadas no G-4, o Vasco tem que abrir o olho no jogo deste sábado diante do Figueirense em São Januário, para não deixar o grupo de elite. O fato de o adversário estar em penúltimo lugar no Campeonato Brasileiro e lutar desesperadamente contra o rebaixamento, aumenta ainda mais o risco do jogo.

O São Paulo está a dois pontos do Vasco,  e o Botafogo a quatro, e as duas equipes torcem por um tropeço do Gigante da Colina para entrarem de vez na briga no pelotão da frente.
“Temos uma pressão a mais neste jogo, tem duas equipes no nosso pescoço e temos que manter a concentração. Tivemos chances de dar uma distanciada nos jogos contra a Ponte Preta e Cruzeiro, mas não aconteceu”, analisou o volante Nilton, que espera ver o time voltar a vencer.

“Temos que manter o nosso foco e engrenar uma sequência de vitórias que dará mais tranquilidade ao nosso trabalho”, disse o volante.

 Preocupado com o rendimento do time nos dois jogos em que comandou a equipe - empates contra o Cruzeiro e Ponte Preta -, Marcelo Oliveira pediu mais atenção no bate-papo que teve com os jogadores no treino desta terça-feira.

“Ele quer muita marcação, menos erros de passes e maior condução da bola”, revelou Nilton. “Em alguns momentos falhamos na saída de contra-ataque. Ele deseja que a gente tenha mais tranquilidade e concentração nos jogos”.

Contra o Figueirense, o treinador poderá contar com a volta do atacante Tenorio. Ele treinou nesta terça e passou a ser uma boa opção para o ataque. Um reforço considerado importante por Nilton.

“O negão é um trator, né! É indiscutível a força que ele tem. Ele ajuda muito o Alecsandro e a não sobrecarregar o ataque. Além de ser mais um jogador de referência. Isso facilita a equipe a compactar mais o meio e reforça a nossa marcação”, explicou.

POR:  MARCIA VIEIRA

Nenhum comentário: