✠ Olá visitante, seja bem-vindo ao Blog da Cruz de Malta ✠ Assista os jogos do seu time no "Futebol ao Vivo" ✠ Clique na aba "Caldeirão Vascaíno" e acompanhe o programa toda segunda feira às 21 hs ✠ Seja um Sócio Torcedor do Gigante da Colina ✠ Clique na aba "Sócio Gigante" e inscreva-se no programa de sócio torcedor do C. R. Vasco da Gama ✠
Clique na Imagem

Vasco sofre virada nos minutos finais para Ponte Preta

André entrou no final e pouco pôde fazer
O Vasco segue seu drama no Campeonato Brasileiro sem conseguir sair do Z4. Depois de estar vencendo a Ponte Preta por 1 a 0 até os 34 minutos do segundo tempo, o Gigante da Colina permitiu a virada, por 2 a 1. Mas para sorte dos cruzmaltinos, o Fluminense perdeu para o Vitória, o que não alterou sua situação, deixando o time de São Januário a três pontos de sair da zona de rebaixamento.

Nos primeiros 15 minutos da partida, a Ponte Preta tentava tomar iniciativa, mas esbarrava na falta de criatividade. O Vasco ficava na defensiva, esperando o contra-ataque. Aos 15, Yotún, cruzou para a área, Diego Sacoman tentou cortar, mas mandou para o fundo das redes, marcando gol contra e abrindo o placar para o Gigante da Colina. Para piorar a situação da Macaca, William Batoré, artilheiro da equipe no Brasileirão, saiu machucado, aos 18.

Aos 24, uma polêmica. Rildo foi lançado na frente, Nei e Alessandro dividiram a bola com o atacante. O goleiro acabou levando a pior depois do choque e ficou caído no chão. O árbitro deixou o lance seguir e quase acabou se complicando.

O jogo era muito fraco tecnicamente, com mais transpiração do que inspiração. Eram poucas as chances de perigo. Aos 34, em um lampejo de criatividade, Thalles invadiu a área e passou para Reginaldo. O atacante, porém, não pegou bem na bola, facilitando a defesa de Roberto.

Aos 44, a torcida do Vasco viu novamente um goleiro do time falhar. Alessandro saiu do gol, mas acabou soltando a bola no pé de Rildo. O arqueiro, no entanto, conseguiu se recuperar fazendo a defesa, com a zaga afastando o perigo logo em seguida. O time de Campinas voltou a assustar aos 50, depois de uma cobrança de escanteio e uma cabeçada perigosa.

Na volta para a segunda etapa, a Ponte Preta tentou imprimir uma pressão inicial, mas sem conseguir assustar o Vasco. Aos 17, a missão para virar o jogo ficou mais complicada. Ferron se desentendeu com Yotún e acabou sendo expulso. No entanto, mesmo sem um jogador, a Macaca não se entregava. Aos 23, Alessandro salvou o Gigante da Colina duas vezes. Primeiro, defendendo a bomba de Leonardo de fora área. Depois, pegando o rebote de Rildo.

O Cruzmaltino mesmo com um a mais não matava o jogo. Aos 27, Thalles entrou na área, driblou o goleiro Roberto e tocou para trás. Willie não pegou bem na bola e ela sobrou limpa para Nei, que soltou uma bomba, mas acabou batendo em cima da zaga.

O castigo veio aos 34. Adrianinho limpou Sandro Silva, e chutou no canto esquerdo, para empatar a partida. Mas o pior ainda estava por vir. Depois de Nei ser expulso, aos 40, a Macaca conseguiu uma virada espetacular aos 44. Novamente com um chute de longe. Desta vez, Uendel arriscou, e o goleiro Alessandro aceitou, levando um frangaço, determinando a derrota do Gigante da Colina.

Nenhum comentário:

Ser Vasco