✠ Olá visitante, seja bem-vindo ao Blog da Cruz de Malta ✠ Clique em "Futebol ao Vivo" e assista os jogos do seu time em nosso site ✠ Seja um sócio torcedor do Club de Regatas Vasco da Gama ✠ Entre em https://socio-vasco.futebolcard.com/ e inscreva-se no programa Sócio Torcedor Gigante ✠
Clique na Imagem

Vasco faz a festa no Maracanã e conquista o Bicampeonato Carioca invicto

Rodrigo levanta a Taça de Bicampeão Carioca
Um título inquestionável, invicto, de um time organizado e identificado com a cruz-de-malta e a torcida. O Vasco soltou o grito de "é campeão" e faturou o Campeonato Carioca de 2016, neste domingo, no Maracanã, ao empatar com o Botafogo: 1 a 1, depois de ter vencido o primeiro jogo da final por 1 a 0. Foi um bicampeonato especial, histórico pela invencibilidade, mas este fato não é algo incomum para o Cruzmaltino, campeão invicto pela sexta vez, recorde carioca.

Pela 24ª vez, o Rio tem o Vasco como Campeão. O técnico Jorginho é um capítulo especial neste título, o primeiro dele à beira do gramado no Brasil. Ele assumiu o time em 2015 com o objetivo de salvá-lo do rebaixamento para a Série B. Não foi possível, mas a semente foi plantada. A conquista coroa o trabalho do treinador e do elenco. O Vasco não tem um herói, tem um time que valoriza o coletivo. A conquista do Carioca mostra isso. Riascos, Andrezinho, Jorge Henrique e Rafael Vaz, todos decisivos em algum momento, sempre com o toque de talento de Nenê - foi dele a assistência para o gol. O Vasco volta a campo na quarta-feira, para o primeiro duelo com o CRB, pela segunda fase da Copa do Brasil. O jogo será no Rei Pelé, às 21h45.


A final começou eletrizante. O Vasco logo envolveu o Botafogo e chegou com Riascos. Porém, o chute do colombiano saiu sem força, para defesa tranquila de Jefferson. A resposta do Fogão foi imediata. Gegê obrigou a Martín Silva a se virar e espalmar o chute.

O Botafogo precisou fazer uma mudança logo aos 21 minutos. Diogo Barbosa sentiu um problema muscular e deu lugar a Diego, que ocupou a lateral direita. Desta forma, Luis Ricardo foi deslocado para a esquerda. O início eletrizante se transformou em um clássico pegado, com muita reclamação, cartões e poucos momentos de emoção. O Botafogo procurava o ataque, mas encontrava dificuldade em criar. A aposta do Vasco era o contra-ataque, também sem sucesso.

O "marasmo" só acabou no final do primeiro tempo, quando Bruno Silva pegou a sobra e chutou com força para defesa de Martín Silva. Com a etapa inicial sem gols, o Vasco foi para o intervalo mais perto do título. O Vasco voltou para o segundo tempo com Rafael Vaz no lugar de Luan, que sentiu a panturrilha esquerda. A estrela do Glorioso brilhou logo aos quatro minutos da etapa final. Diego cruzou na medida para Leandrinho. A cabeçada foi certeira, no ângulo fazendo 1 a 0 para o Botafogo.

O placar levava a decisão para os pênaltis, mas a estrela do Vasco brilhou na mesma moeda. Nenê, em cobrança de falta, colocou a bola na cabeça de Rafael Vaz. Ele deixou tudo igual: 1 a 1, devolvendo a vantagem ao Gigante da Colina. O Botafogo partiu para o ataque. Luis Ricardo parou em Martín Silva. Depois, Gegê errou o alvo. O Gigante da Colina se segurou e conquistou o título. De forma incontestável. Rafael Vaz fez o gol de empate e garantiu o título para o Vasco.

FICHA TÉCNICA
VASCO 1X1 BOTAFOGO
Estádio: Maracanã Público e renda: 53.634 pagantes / 60 mil presentes / R$ 2.705,750,00
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro Gols: Leandrinho (Botafogo, aos 4' do 2ºT) e Rafael Vaz (Vasco, aos 10' do 2ºT) Cartão amarelo: Luis Ricardo, Bruno Silva, Salgueiro, Leandrinho e Diego (Botafogo) e Rodrigo, Andrezinho, Jorge Henrique e Nenê (Vasco) Cartão vermelho:

VASCO: Martín Silva; Madson, Luan (Rafael Vaz, no intervalo), Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos (Pikachu, aos 28' do 2ºT), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Riascos (Diguinho, aos 46' do 2ºT); Técnico: Jorginho.
BOTAFOGO: Jefferson; Luis Ricardo, Joel Carli, Emerson Silva e Diogo Barbosa (Diego, aos 21' do 1ºT); Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, Leandrinho (Neilton, aos 34' do 2ºT), Gegê; Salgueiro (Luis Henrique, aos 14' do 2ºT) e Ribamar; Técnico: Ricardo Gomes.

Nenhum comentário: