✠ Olá visitante, seja bem-vindo ao Blog da Cruz de Malta ✠ Clique em "Futebol ao Vivo" e assista os jogos do seu time em nosso site ✠ Seja um sócio torcedor do Club de Regatas Vasco da Gama ✠ Entre em https://socio-vasco.futebolcard.com/ e inscreva-se no programa Sócio Torcedor Gigante ✠
Clique na Imagem

Vasco esquece rival e foca na decisão contra o Coritiba

Jorginho pede concentração total no Coxa
Para evitar mais uma polêmica, no Vasco está proibido falar, ou até mesmo pensar, no que Fluminense e Corinthians vão fazer diante de Figueirense e Avaí, na última rodada do Brasileirão. Para não repetir os frustrantes anos de 2008 e 2013, quando o clube também dependia de outros resultados, mas nem sequer fez a sua parte em campo, os jogadores e a comissão técnica se reuniram antes do treino em São Januário, conversaram e definiram a meta da semana: 100% de concentração no Coritiba e nada de cair na pilha dos torcedores rivais.

Em 2008, o Vasco chegou na rodada derradeira precisando de tropeços de Figueirense e Atlético-PR, além de ter de vencer o Vitória, em casa, para escapar. Além da rodada não ter ajudado — os dois concorrentes venceram seus jogos —, o time também não conseguiu fazer seu papel, e foi derrotado por 2 a 0, sendo rebaixado pela primeira vez na história.

Em 2013 a situação foi ainda mais dramática. A dependência, no entanto, era menor. Se vencesse o Atlético-PR, bastava um empate do Coritiba com o São Paulo ou uma derrota do Criciúma para o Botafogo, para o Vasco seguir na Série A. O Coxa venceu de forma surpreendente, mas o Criciúma facilitou as coisas, perdeu por 3 a 0. Na Arena Joinville, entretanto, os vascaínos foram derrotados e amargaram mais uma queda.

Por isso que dessa vez o pensamento em São Januário está sendo diferente. Não adianta mirar nos outros resultados se, quando mais precisou, a equipe não fez sua parte. Experiente, o volante Serginho revelou que os jogadores já conversaram sobre o assunto antes de iniciarem a preparação para o jogo decisivo no Couto Pereira.

“Procuro focar no nosso adversário, que é o Coritiba. Conversamos sobre isso e os outros jogadores também pensam assim. Se a gente não fizer a nossa parte, não adianta pensar em combinação de resultados. Infelizmente não é mais um confronto direto, mas, mesmo assim, o ideal é pensar no que vamos fazer. Não é questão de evitar falar do Fluminense. Só podemos pensar nas outras partidas se vencermos a nossa”, afirmou.

O Vasco não depende apenas das próprias forças para continuar na elite. O time, entretanto, está perto de conseguir quebrar uma incômoda escrita. Há mais de três anos que o clube não vence três partidas consecutivas em duelos válidos pela Série A. A última vez que feito foi alcançado foi no primeiro turno do Brasileiro de 2012.

Naquela ocasião, a equipe liderada por Juninho e Diego Souza conseguiu emplacar duas sequências de quatro vitórias seguidas. Acabar com o jejum também tem contagiado os jogadores do atual elenco. “Fizemos um bom segundo turno, mas não sabia desse número. Temos a necessidade de buscarmos essa vitória. Sabíamos que seria sofrido até o fim, mas um bom resultado pode significar a nossa permanência”, disse Serginho.

Um comentário:

  1. Foram 3 finais de semana chuvosos e de muita tensão. Compareci com meu filho e amigos vascaínos aos três jogos finais do meu amado Vasco.Arena Joinville,São Januário e Couto Pereira. Pegamos muita chuva nas costas e eu um resfriado que até hoje não acabei de curar. Dizer que não valeu à pena, jamais! Vimos em campo um time que se entregou de corpo e alma, tentando livrar o clube do rebaixamento. Este, à aquela altura já estava por mim assimilado. Mas por pouco aqueles heróis vascaínos liderados pela excelente dupla Jorginho e Zinho não conseguiram o quase milagre de permanecer na primeira divisão. Foi triste àquela tarde noite em Curitiba. Voltamos pra casa muito chateados com a queda, mas ao mesmo tempo reconhecendo e aplaudindo a bravura dos jogadores. O primeiro turno nos derrubou...13 pontos foi deveras ridículo! Vamos em frente!

    ResponderExcluir