Arquitetos vascaínos apresentam projeto para modernizar São Januário

Projeto do Novo Estádio de São Januário. 
Atualmente, o estádio do Vasco comporta 21 mil espectadores, a ideia é ampliar para 41 mil pessoas sua capacidade, com a construção de estacionamento, um prédio administrativo, um museu, além de um setor de arquibancada que irá fechar o formato de "ferradura". O setor social e sua fachada e a capela de Nossa Senhora das Vitórias, no entanto, serão preservados. Os arquitetos também querem construir um ginásio para dois mil espectadores onde hoje fica o campo anexo. Em contato com o portal Uol, William Dias afirmou que o projeto já foi apresentado para a diretoria do Vasco, no entanto, a oposição também procurou a equipe de arquitetos. Como a eleição presidencial está marcada para novembro, nenhuma decisão deve ser tomada até que o novo mandato seja definido.

"O Projeto de uma ampla reforma no complexo esportivo de São Januário uniu três arquitetos, Felipe Nicolau, William Dias e Clarissa Pereira, que têm o mesmo objetivo: atender aos anseios da torcida ampliando a capacidade do estádio, bem como modernizando a estrutura das divisões de base e dos demais esportes do clube. Este trabalho foi desenvolvido para o Club de Regatas Vasco da Gama e, caso o clube se interesse, teremos o prazer de apresentar.

Como há décadas frequentamos São Januário e sabemos de todos os problemas que o torcedor cruzmaltino enfrenta, fizemos um diagnóstico do terreno e de toda a problemática de fluxo em dia de jogo. Portanto, buscamos soluções que visam solucionar todos esses problemas. O projeto foi todo desenvolvido de forma a reduzir custos e dentro das normas do corpo de bombeiros, da FIFA e dos demais órgãos competentes.

O estadio terá sua capacidade aumentada para 41.300 torcedores. Desta forma ficará apto para receber finais de competições continentais. Confira a seguir os detalhes de cada setor: 


SETOR OESTE: (Social) A arquibancada social e sua fachada serão totalmente preservadas e a única mudança será a retirada dos pilares que atrapalham a visão dos torcedores. Ao lado da social serão erguidas duas torres de camarotes que servirão para sustentar a treliça da cobertura da social, dessa forma, nos permitindo retirar os pilares.
                                                   





SETOR LESTE: (Oposto à social): A arquibancada leste contará com assentos (tip-up) no anel inferior e superior. Nesse mesmo setor, teremos um prédio administrativo para o clube de modo a concentrar todas as secretarias em um ambiente único, removendo, assim, as salas existentes e melhorando o fluxo da arquibancada social. Os novos vestiários e todo o operacional de uma partida de futebol também farão parte nesse setor, junto com o CAPRESS do profissional que será deslocado para uma área interna próxima ao vestiário e com toda a tecnologia disponível.

                                                


SETOR NORTE: Próximo a barreira do Vasco teremos uma grande praça de convivência que servirá para deslocar o fluxo de entrada dos torcedores da Rua General Almerico Moura e Ricardo Machado. Na arquibancada do setor norte, tanto no anel inferior como no superior, não haverá cadeiras, desta forma teremos um verdadeiro "paredão de torcedores" apoiando o Vasco de pé.






SETOR SUL: Teremos no canto a torcida visitante e no restante torcedores do Vasco exercendo pressão nos quatro cantos de São Januário. A arquibancada do setor sul será feita em "balanço" de modo que não interfira na capela de Nossa Sra. das Vitórias, garantindo um bom afastamento da mesma. No anel inferior do setor sul teremos também o alojamento e o CAPRESS dos meninos da base. Os quartos ficarão voltados de frente para a capela para que assim sejam protegidos e abençoados pela Nossa Sra. das Vitórias.




                                                           
No projeto utilizamos diversas soluções que reduzem o custo da obra como o formato das arquibancadas e cobertura. Temos também um único nível de corredor interno de torcedores atendendo a todos os setores, fachadas com brises permitindo ventilação e iluminação natural, dentre outras soluções.Nossa preocupação não é apenas com o custo total da obra e sim com a sua manutenção mensal. Portanto, desenvolvemos tudo nos mínimos detalhes para a otimização de recursos.
O complexo contará também com Museu Temático do Clube, restaurantes, lojas, estacionamento com 402 vagas e um edifício garagem com 600 vagas com uso comercial no terreno em frente ao clube. Assim, teremos um total de 1.002 vagas.Em relação aos demais esportes do clube, as quadras de futsal serão realocadas, o ginásio será deslocado para o terreno onde hoje existe o campo anexo. Será feito um ginásio com capacidade para 2.000 torcedores unificado com um novo colégio do Vasco.

Trata-se de um projeto amplo, porém, feito de forma a reduzir gastos e possível de ser executado preservando a história e pensando no futuro do clube".

Postar um comentário

1 Comentários

Anônimo disse…
Creio que todos os vascaínos esperam por essa obra a muito tempo. Tomara que a chapa que vencer as próximas eleições abrace essa ideia desses grandes arquitetos vascaínos. SV.